Dady: “Gostaria de voltar a ser chamado para a selecção de Cabo Verde”

1375

 Dady parabeniza os Tubarões Azuis pela vitoria frente a Tunísia e tem esperanças de ainda ser chamada apesar de crer que é muito difícil.

 

TONY ARAÚJO: Você ficou surpreendido com a vitoria dos Tubarões Azuis contra a Tunísia no Tunis? 

DADY: Sinceramente, não fiquei nada surpreendido com a grande vitoria. Ate porque eu tinha assistido ao primeiro jogo e de momento algum achei a Selecção Tunisina superior a de Cabo Verde. 

TONY ARAÚJO: Você assistiu o jogo? E qual foi a sua emoção após a vitoria?

DADY: Não assisti ao jogo por motivo de horário. Mas, mal acordei no dia seguinte entrei nos site para saber o resultado. E claro que não fiquei espantado com o resultado até porque já tinha falado com uns amigos que Cabo Verde ia vencer na Tunísia.

TONY ARAÚJO: O que você pensa das chances de Cabo Verde em qualificar para o Mundial Brasil 2014?

DADY: Eu acho que vai ser o reconhecimento de todo o povo crioulo na alta roda do futebol mundial, um povo que ama futebol, e que só não da mais para a Selecção de Cabo Verde por não ter meios para o tal fazer.

TONY ARAÚJO: Dos possíveis adversários para a próxima ronda, quais das Selecções você acha que seria a melhor opção para nos como o próximo adversário na próxima ronda? A Selecção do Senegal, do Egipto, dos Camarões, da Etiópia ou da Burkina Faso. 

DADY: Bem, eu acho que Cabo Verde esta preparado para qualquer um destes adversários. Acredito muito que Cabo Verde tem condições para estar no Brasil. Porque jogar em Cabo Verde não é nada fácil para os adversários, e isso com a ajuda do povo que sempre apoiou a selecção vai ajudar para conseguir a tão desejada histórica qualificação para o mundial.  

TONY ARAÚJO: Você contactou alguns dos ex-colegas da Selecção, o Treinador Lúcio Antunes e o Presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol, o Sr. Mário Semedo para os parabenizar pela vitoria?

DADY: Parabenizei alguns jogadores com os quais continuo em contacto.

TONY ARAÚJO: Como e que a Selecção Cabo-verdiana e visto ali na China? Será que eles, os Chineses conhecem os Tubarões Azuis?

DADY: Sinceramente, nem sabiam aonde ficava Cabo Verde. Mas, claro que eu lhes disse o que era Cabo Verde. Porque eles como sabem que nasci em Portugal, ligam-me mais a Portugal do que Cabo Verde. Mas, como expliquei a eles que também sou Cabo-verdiano, agora nos jogos em casa vejo sempre umas 5 bandeiras de Cabo Verde nas bancadas que deixa-me sempre muito contente…

TONY ARAÚJO: Você ainda tem o sonho de um dia representar a Selecção de Cabo Verde de novo?

DADY: Bem, eu costumo ser bem realista nesse aspecto. Sinceramente acho bastante difícil voltar a representar a Selecção. Motivos desconheço sinceramente. Acredito que talvez por opção. Mas, claro que ainda gostaria de representar a Selecção e ir para ajudar como sempre fiz. Mas, continuo a dizer que sei que é quase impossível voltar a vestir a camisola da Selecção.

TONY ARAÚJO: Para ti qual foi o maior momento com a Selecção Cabo-verdiana enquanto vestindo a camisola dos Tubarões Azuis?

DADY: Sinceramente, já tive vários momento grandes na Selecção. Óbvio, que nunca vou esquecer a minha estreia que para mim foi o mais grandioso de todos porque estreai pela Selecção de Cabo Verde em Portugal, Pais aonde nasci e na AMADORA freguesia de onde cresci. E ver o Estádio do Estrela da Amadora cheio num jogo particular contra a Selecção de Angola e ver com a minha entrada o Estádio todo a gritar para mim foi um momento único.

TONY ARAÚJO: Você recomendaria o futebol Chinês para um profissional Cabo-verdiano? E quais os conselhos que você daria para um jogador Cabo-verdiano que quer jogar no futebol Chinês?

DADY: Claro que sim. Muitos pensam que os Chineses não percebem da bola mas se enganam. Jogador Chinês tem muita qualidade apenas eles são acomodados ate porque o Pais deles lhes dão toda as condições para não querer nunca sair para fora. Mas, claro que gostaria de ver mais Crioulos aqui a jogar ate porque aqui tem todas as condições que um jogador precisa para fazer seu trabalho. O conselho é que não precisam de muito, só ter a dedicação e o profissionalismo. Basta chegar, fazer seu trabalho bem, que vai colher frutos no futuro. Foi o que eu estou a fazer e espero já num futuro próximo colher o que tive o ano todo a plantar.

 

Tony Araújo