Estudantes e comunidade cabo-verdiana em Marrocos “estão bem”

638

O presidente cabo-verdiano, José Maria Neves, já conversou com estudantes do país que vivem em Marrocos e tanto eles como o resto da comunidade estão bem, referiu o chefe de Estado numa declaração de condolências dirigida ao reino marroquino.

“Já falei com os estudantes que estão em Marrocos”, referiu, indicado que pelo menos dois deles estão em Marraquexe, região afetada, e “felizmente estão bem”.

“Toda a comunidade cabo-verdiana, neste momento, está bem”, referiu José Maria Neves, durante a declaração na Presidência da República, na Praia.

“Os estudantes não foram afetados, mas estão seguindo as orientações das autoridades e estão a fazer a necessária prevenção para eventuais réplicas”, disse.

“Esperamos que a comunidade internacional apoie, neste momento, o reino de Marrocos, no sentido de fazer face a esta situação extraordinariamente difícil” pela qual passa o país “africano e amigo de Cabo Verde”, sublinhou José Maria Neves.

O chefe de Estado classificou o sismo como “uma catástrofe” e “um grande infortúnio”, perante o qual manifestou total “solidariedade” e “condolências” por parte de Cabo Verde.

“Vamos continuar a acompanhar a situação, manifestamos toda a nossa solidariedade e enviamos um grande abraço a todos os cabo-verdianos que residem neste momento em Marrocos”, concluiu.

O último balanço oficial do terramoto que atingiu Marrocos na sexta-feira à noite subiu para 1.037 mortos e 1.204 feridos, dos quais 721 em estado grave.

A província com mais vítimas registadas é Al Haouz, a sul de Marraquexe e próxima do epicentro, com 394 mortos, segundo o balanço até às 10:00 locais (mesma hora em Lisboa), citado pela agência espanhola EFE.

Pelos mesmos dados, segue-se Taroudant (271 mortos), Chichaoua (91), Ouarzazate (31), Marraquexe (13), Azilal (11), Agadir (5), Casablanca (3) e Al Youssufia (1).

De acordo com o Instituto Nacional de Geofísica de Marrocos, o sismo atingiu a magnitude 7,0 na escala de Richter e ocorreu na região de Marraquexe (norte) às 23:11, a uma profundidade de oito quilómetros.

O epicentro foi na localidade de Ighil, situada a cerca de 80 quilómetros a sudoeste de Marraquexe.

O forte sismo foi sentido em Portugal e Espanha.

Por: Lusa