Dez indivíduos com idade entre os 17 e 52 anos foram detidos, fora de flagrante delito, indiciados de vários crimes relacionados com abuso sexual de criança e colocação de pessoa em estado de não se poder proteger.

O Ministério Público, através de um comunicado publicado hoje na sua página oficial avançou que na sequência de investigação de 12 autos de instrução, registados na Procuradoria da República da Comarca de São Filipe que cobre também o município de Santa Catarina do Fogo ordenou a detenção, fora de flagrante delito de nove indivíduos, todos de nacionalidade cabo-verdiana, e residente em várias localidades dos dois municípios.

Segundo o comunicado, em causa estão factos susceptíveis de integrarem, por ora, a prática de vários crimes de agressão sexual, colocação de pessoa em estado de não se poder proteger, maus tratos a ascendentes e ofensa à integridade física e violência baseada no género.

Depois das detenções e submetidos ao primeiro interrogatório judicial de detidos, em conformidade com o requerimento do Ministério Público, foram aplicadas aos arguidos as medidas de coacção proibição de contato por qualquer meio com a vítima, apresentação semanal às autoridades e proibição de saída da ilha do Fogo, com excepção de um indivíduo de 41 sem ocupação, indiciado da prática de um crime de maus tratos a ascendentes continuada e quatro crimes de ofensa à integridade física que foi aplicado prisão preventiva como medida de coacção.

Por: Infopress