O sector da hotelaria em Cabo Verde registou no terceiro trimestre de 2023 mais de 231 mil hóspedes, representando uma variação negativa de 3,4%, face ao período homólogo do ano anterior, informou o INE.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) referentes à “Movimentação de Hóspedes”, no terceiro trimestre de 2023, os estabelecimentos hoteleiros registaram 1.315.486 dormidas, traduzindo um decréscimo de 3,4% no total de hóspedes e num aumento de 16,5% no total das dormidas, face ao mesmo período de 2022.

Em relação à análise por tipo de estabelecimento, o documento revelou que os hotéis continuam a ser os mais procurados, representando 94,7% do total das entradas, seguido das residências, com 2,3%, e as pensões, com 1,7%. Relativamente às dormidas, os hotéis representam 97,0%, as residências 1,2% e as pensões 1,0%.

O INE informa ainda que a ilha do Sal continua a ser a ilha mais procurada pelos turistas, representando 58,2% das entradas nos estabelecimentos, seguida da ilha da Boa Vista com 26,1%, Santiago com 10,1% e a ilha de São Vicente com 2,8%.

As restantes ilhas, conforme informou, tiveram um peso de 2,8% das entradas. Em relação às dormidas, a ilha do Sal também continua no primeiro lugar, com 56,9%, Boa Vista com 37,0%, Santiago com 3,5% e São Vicente com 1,3%. As restantes ilhas tiveram um peso de 1,4% das dormidas.

Quanto ao principal mercado emissor de turistas, no terceiro trimestre do ano de 2022, o Reino Unido, manteve-se como principal país de proveniência de turistas, com 25,1% do total das entradas, enquanto que os hóspedes da Romênia se destacaram com a maior permanência em Cabo Verde, com uma estadia média de 8,4 noites.

Segue-se Portugal com (16,4%), Países Baixos (Bélgica+Holanda) (8,6%), Alemanha (8,1%), Itália (6,8%) e Espanha (6,7%). Os outros países agregados representam 22,0% do total das entradas nos estabelecimentos hoteleiros, no mesmo período em análise.

No que tange às dormidas, no trimestre em análise, o Reino Unido ocupou o primeiro lugar, com 33,9% do total, seguido de Portugal (15,7%), Alemanha (9,6%), Países Baixos (9,3%), Espanha (5,4%) e Itália (4,5%). Os outros países agregados representam 16,1% do total das dormidas nos estabelecimentos hoteleiros, no terceiro trimestre de 2023.

Por: Inforpress